Obras congestionam Estrada dos Alvarenga

Iniciadas em outubro do ano passado, as obras para a construção do corredor exclusivo de ônibus da Estrada dos Alvarenga, em São Bernardo, tem causado transtornos para motoristas que utilizam a via. Além dos frequentes congestionamentos registrados em toda a extensão da estrada, comerciantes relatam prejuízo de até 70% com os impactos das intervenções.

Caminho alternativo ou rota de fuga de vias congestionadas para quem sai São Bernardo em direção a Diadema ou à Capital, a Estrada dos Alvarenga se transformou em grande canteiro de obras. Buracos, calçadas quebradas, maquinários espalhados por boa parte de sua extensão e, principalmente, a restrição de faixas para passagem de veículos agravam a situação da via, que é atualmente uma das mais congestionadas na cidade.

Para a comerciante Nadir Gomes Teixeira, 50 anos, o que antes já era ruim se agravou nos últimos meses. Desde outubro, a moradora viu seu estabelecimento perder clientes em decorrência das obras. “Achei que iria ser mais rápido, mas estão fazendo tudo aos picados. Eles quebraram aqui, depois foram quebrar outro lugar ao invés de terminar tudo na frente do meu comércio. Falta planejamento. Por conta disso já perdi 70% da minha clientela”, desabafa.

Localizado em frente ao Hospital de Clínicas de São Bernardo, altura do número 1.000, o restaurante de dona Nadir é um dos trechos mais abandonados. Ontem, o Diário percorreu a via e constatou diversos buracos na área. “Eles quebraram as calçadas para nivelar, mas não concluíram. Depois que reclamei, colocaram pedras no vão e uma tábua para improvisar”, reclama a auxiliar de enfermagem Sheila Magalhães, 43.

Mais para frente, em trecho próximo ao 8º DP de São Bernardo (Alvarenga), a situação se agrava. Após retirarem uma praça da área, motoristas enfrentam diariamente trânsito lento no local. “Toda hora o fluxo para aqui e as pessoas demoram cerca de 30 minutos para atravessar cerca de um quilômetro. É ruim porque se não temos clientes, como o patrão vai nos pagar e vamos ter dinheiro para alimentar a família?”, questiona o frentista caixa Geraldo Pereira, 47.

Ontem, por volta das 14h45, quem seguia sentido Centro enfrentava tráfego lento do Clube da Ford, altura do número 4.000, até o HC, altura do 1.000.

Com custo estimado em R$ 54,5 milhões, a obra do corredor da Estrada dos Alvarenga tem previsão para ser concluída em outubro de 2017.

TERMINAL ALVES DIAS

A construção do Terminal Alves Dias é outra obra na região que tem causado transtornos. Pedestres que passam no entorno das intervenções encontram dificuldades para atravessar com segurança.

“Não existe mais calçada desde a época em que eles começaram as obras. A nossa sorte é que motoristas têm passado por aqui devagar, caso contrário ,alguém com certeza iria ser atropelado”, revela a caixa Elizabeth Vieira de Pinto, 23.

O terminal, que está sendo construído no terreno do antigo Esporte Clube Triângulo, tem investimento previsto de cerca de R$ 15 milhões, e deve ser concluído também em 2017.

Procurada pelo Diário, a Prefeitura de São Bernardo não se manifestou sobre o assunto nem informou o andamento das obras.

 

Fonte: www.dgabc.com.br

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

Deixe um Comentário